quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Cansaço

Sonho. « Diacrônico
O corpo se sentia morto, o peso dos sapatos era enorme. O andar se mostrava difícil. O suor escorria pelo rosto e com ele se esvaia a sua vontade.
Subia a rua para mais um dia, seguia para encontrar as mesmas pessoas, os mesmos assuntos com algumas variações. Para as mesmices.  Apesar do sol, o dia  parecia cinza.  Que saco !
A reunião, uma babilônia de colocações, uma cacofonia de vozes.
Lembrou uma frase de seu pai “Parece conversa de surdos”.
Pediu a palavra. Deu objetividade ao tema, apoiou uma colocação ou outra.  Como se fosse uma bexiga cheia de ar jogou o assunto de volta para os outros, para que cada um desse um toque para mantê-la no ar.
O tema começou a correr, as pessoas se somavam, os assuntos se entrelaçavam.
Sentado na cadeira, observando, se alegrou com a satisfação de ter tocado a pessoas, agregado as diferença e notou que começou a se sentir mais leve, e o dia cinzento adquiriu uma luminosidade maior do que a que entrava do sol pela janela. Sentiu-se bem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário