terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Estou de Luto

Pelos mortos da região serrana do Rio de Janeiro, pelos de São Paulo, de Minas e outros do Brasil afora.
Mas, principalmente pelos nossos políticos.
Muitos parecem antigos corsários, dividindo o butim das invasões.  Ministérios, departamentos, bancos e por aí afora. 
Não pelo que podem fazer, mas pelo quanto de dinheiro irão movimentar.
Cargos são ocupados por políticos ou por afiliados e não por técnicos.  Tudo vai desmoronando na incompetência.
Quando das desgraças, a maioria se esconde e alguns aparecem com a maior cara lavada, compungidos.
Fazem novas promessas ou velhas transvestidas de novas.
Parece não terem nada com o fato.  Esquecem o seu passado político e o do partido. 
O estado do Rio de Janeiro, pela característica da sua topografia, deveria possuir conhecimento e tecnologia para lidar com encostas.  Não é o que ocorre.
Em São Paulo, represas tiveram a sua vazão aumentada pelo risco de rompimento.  Não se viu um plano de contingenciamento.
Observamos que o clima vem mudando e exigindo medidas novas e rápidas, mas, nossos políticos tratam o assunto como se não existisse.
Fico pensando, se ocorrer um acidente na usina nuclear de Angra dos Reis, por ser algo novo, haverá uma atuação à altura por parte das autoridades?  Ou cuidaremos com a mesma incompetência com que lidamos os problemas que nos assolam há anos?
Somos o país do futuro, mas com uma classe política do século retrasado.
Será difícil nos ombrearmos com os primeiros do mundo.
Termino com as palavras que o músico Lobão postou em seu twitter:
“No Brasil, não há necessidade de terroristas: temos nossos políticos que são muito mais eficazes.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário