domingo, 30 de janeiro de 2011

Noite Vazia









A noite passada
Fiquei a te esperar.
E você não veio.
De trago em trago
Tentei te esquecer.
Mas, na fumaça do cigarro
Era teu corpo
Que eu não parava de ver.

A dor da tua ausência
Ardia nas entranhas.
Fervia o meu sexo,
Engasgava-se nos olhos
Até supurar em ânsia,
Escorrendo em lágrimas.

Queria tua imagem apagar
Dos meus sentimentos.
Porem, ela insistia em ficar.
Quando tocava meus seios
Era tua mão que sentia.
Tua língua, teu hálito,
Em minha boca era o que havia.

Em tua vida,
Só me restam momentos.
Tua cama não me pertence.
Mas, a minha é tua.
Nossos acertos
Estão nos afagos,
Nas loucuras do sexo
Que te fazem voltar.
Só não entrelaçam
Nossos destinos
Em um único caminhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário